04/02/2020 às 13:21 Reflexões

Os 3 pilares básicos da Marca Pessoal

1055
6min de leitura

What the F**k is MARCA PESSOAL?

Você sabe o que significa MARCA PESSOAL??

Marca Pessoal?? Mas o que é isso? Eu não quero que o meu nome seja uma marca, preciso disso?

Sabe a importância de consolidar uma marca pessoal no dia de hoje??

Preciso muito contar uma verdade para vocês ....

Então, a verdade é que você já tem uma marca pessoal, você só não sabe qual é.

Jeff Bezos, fundador da Amazon, afirma que "Marca é o que as pessoas falam de você, quando você não está na sala."

A sua marca pessoal ela já existe, as pessoas quando pensam em você, te relacionam com alguma coisa. Você quer descobrir o que é?

Pergunta pra elas e você saberá!! "Mas, e se eu não gostar do que elas vão falar?" Ótimo, você terá a oportunidade de entender a sua marca e desenvolver uma "nova" a partir disso.

A marca pessoal se encontra na percepção e na confiança, aquilo que as pessoas pensam de você, e não necessariamente o que você realmente é. O que fica para as pessoas é a ideia, a percepção que elas tem sobre você e isso é muito mais concreto do que o que você acha que você é. Portanto, a sua reputação é sim importante, você ligando ou não pra isso, é ela que vai levar você a fechar um negócio, a ter aquela promoção tão desejada mais rápido ou até mesmo conseguir um emprego e se tornar referência no mercado, e a confiança será construída a partir da sua reputação.

Mas primeiro, o que é essa tal marca pessoal, que em inglês se chama personal branding, como é mais usada. No livro de Arthur Bender, "Personal Branding, construindo sua marca pessoal", (que eu considero um dos melhores livros para entender esse assunto, aqui no Brasil) ele define a marca como o maior patrimônio pessoal de uma pessoa. Por exemplo, digamos que você trabalhou durante 20 anos em uma multinacional de referência, a sua reputação é de fato sua? Ou você carrega a reputação da empresa que é referência? Digamos que você depois de 20 anos seja demitido, você tem uma rede de contatos sólida para buscar um novo emprego? As pessoas conhecem você no seu mercado de atuação ou elas apenas conhecem a empresa em que você trabalhou?

O que ele quer dizer com isso? Você pode trabalhar na mesma empresa por anos, mas se ao longo desse tempo você se dedicou também em investir na sua marca pessoal, as pessoas do seu mercado de atuação vão te reconhecer pela sua marca pessoal e não apenas pela empresa em que você trabalha. Por isso, a sua marca pessoal é o seu patrimônio mais importante, que precisa ser pensado, refletido e desenvolvido ao longo da sua carreira.

Bom, agora que você já sabe um pouco mais sobre o que é essa tal de marca pessoal, como desenvolvê-la melhor? Como trabalhar para as pessoas começarem a notar uma marca pessoal forte e consolidada?

Primeiro, você precisa entender que a sua marca pessoal, faz parte de quem você é e quem você quer ser no futuro. Você não pode mudar o passado e precisa aceitá-lo para que ele faça parte dessa construção de marca, e a partir disso, começar a desenvolver a sua marca pessoal para o futuro. Mas sempre levando em conta que é uma construção de uma vida inteira, a marca pessoal você vai levar com você para sempre. Portanto, não existe uma fórmula mágica, um método de 10 passos que você vai aplicar e vai construir uma marca e nunca mais vai pensar sobre isso. Você aos poucos irá desenvolvê-la de acordo com seus objetivos e metas de curto e de médio prazo.

Para te ajudar eu descrevi 3 pilares da marca pessoal, com base na leitura do livro do Arthur Bender, citado acima, para ajudar você a entender o que ela representa e como começar a jornada para o desenvolvimento de uma marca pessoal sólida.

O primeiro pilar é o AUTOCONHECIMENTO, você precisa tirar um tempo para se conhecer melhor, entender os seus gostos, quem você é no mundo e encontrar um propósito. Sim eu sei, parece muito subjetivo e difícil, então pra te ajudar mais ainda, eu recomendo a traçar objetivos e metas. Talvez você não saiba ainda o seu propósito, a maioria das pessoas não sabem e é normal!

A partir do momento que você coloca no papel objetivos sólidos, você conseguirá achar um propósito para esses objetivos. E as metas irão te ajudar a pôr em prática o que precisa ser feito para chegar nesse objetivo. Não precisa ser seu objetivo de vida ainda, pode pensar em objetivos tangíveis, na sua carreira, por exemplo.

Agora que você já sabe aonde você quer chegar e já refletiu sobre quem você é, vamos para o segundo pilar: DIFERENCIAÇÃO. O que torna você diferente?

Quando você se torna autoridade, referência em um determinado assunto, isso agrega um valor muito importante à sua marca pessoal, que altera a sua reputação, e já falamos que a sua reputação para marca pessoal é importante.

A questão aqui não é apenas você ser referência, existem outros meios de você se diferenciar no que faz. Em todas as áreas existem espaços vazios que você pode preencher, fazendo a diferença. Sempre procure entregar a mais do que esperam de você, dessa forma você estará preenchendo esse vazio. Se você trabalha com atendimento ao cliente, por exemplo, tente não só atender o cliente de acordo com o manual que deram pra você da empresa, procure encantar o cliente, ser gentil e simpático, fazer a mais do que ele espera de você. Dessa forma, você já está se diferenciando, se o seu gerente estiver por perto e ver a maneira que você encanta seus clientes, você já estará chamando a atenção e isso fará parte da sua marca pessoal, por que você vai ficar conhecido como "aquele que tem excelência em atendimento ao cliente". Isso vale para qualquer área.

Depois de encontrar o que o torna diferente vamos para o terceiro pilar, que eu considero importante: PERPETUAÇÃO DE VALOR, vivemos em mundo digital, conectado, as pessoas irão te conhecer, irão te procurar por aquilo que você se diferencia, mas como elas vão saber sobre você? Como elas vão te procurar? Como elas vão atrás de você?

A melhor maneira delas te encontrarem é se você estiver gerando valor de alguma maneira, repassando o seu conhecimento pra frente, seja na internet, seja nas redes sociais, seja no mundo offline. Por exemplo, se você busca fazer palestras sobre aquilo que o torne diferente, mesmo que seja gratuito, as pessoas vão te conhecer, vão te procurar. Se você fala sobre esse tema, no qual você está aos poucos se tornando referência, nas redes sociais, você tem grandes chances de se tornar conhecido por isso.

Não estou falando que você tem que se tornar famoso, ou ter milhões de seguidores nas redes sociais. Mas, você pode sim se tornar conhecido em um micronicho, para uma quantidade X de pessoas, pois você estará ajudando as pessoas ao seu redor, mesmo que seja um universo pequeno de pessoas, e se ajudando também, porque a partir daí, uma empresa pode querer trabalhar com você, alguém pode te procurar oferecendo oportunidades que talvez você nem conhecesse.

Para Ana Couto, designer e referência de branding no Brasil, o branding é a resposta de uma demanda de que ninguém hoje pode produzir algo que não esteja de acordo com a sociedade, que não esteja gerando um valor, que não tenha um propósito. Ou seja, para desenvolver a sua MARCA PESSOAL, você precisa primeiro desenvolver um propósito, e depois buscar meios de gerar valor com o seu público.

Existem diversos outros elementos a respeito da marca pessoal, aqui eu listei apenas 3 pilares, que hoje eu considero importante, depois de muita leitura e estudos a respeito de Branding. Aos poucos eu vou compartilhar com vocês mais informações sobre esse assunto.

Beijos, Le Spezani.

04 Fev 2020

Os 3 pilares básicos da Marca Pessoal

Comentar
Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Copiar URL

Tags

autoconhecimento fotografia geração de valor marca pessoal Personal Branding pilares da marca pessoal

Quem viu também curtiu

13 de Abr de 2020

3 Lições de Personal Branding da série Madam C. J. Walker

14 de Dez de 2022

Fotografia de Marca Pessoal

01 de Jan de 2020

Como enquadrar e compor melhor suas fotos no celular usando a Regra dos Terços!